Posts Tagged ‘Doctor’

h1

De repente

agosto 23, 2009
transa
De repente, olhou-se no espelho e percebeu uma mancha avermelhada em seu ombro esquerdo.
Tocou-a levemente e sentiu um dolorido gostoso e só então lembrou da noite anterior.
 
– Você vai beber? Perguntou ele.
– Não posso, estou dirigindo, respondeu ela (como sempre). Mas de repente completou: – A menos que tenha lugar para dormir aqui.
 
Todos se entreolharam e uma estrondosa gargalhada tomou conta do ar. Ninguém entendeu nada (ou será que todos entenderam tudo?) e ele, meio sem graça, procurou a melhor resposta até dizer: – Tem lugar pro seu carro aqui na garagem. E todos voltaram para suas conversas.
 
Falavam sobre pilantragem, aquela que acontecia recentemente no senado, mas que depois tomou suas variáveis chegando aos relatos de casos verídicos sobre o golpe do rupinol, utilizado em bebidas por prostitutas que roubam seus acompanhantes.
 
Cerveja, vinho, cigarro, jogo do atlético mineiro e outros tipos de drogas. E após muita conversa, estava confusa. Já não sabia se estava fazendo a leitura correta dos sinais que lhe eram emitidos há meses atrás, mas mesmo assim continuou a conversar. Quando de repente ele lhe disse: – Vamos?
– Como assim?
Perguntou ela esperando uma confirmação da resposta. Mas ele parecia tímido demais para lhe falar aquilo que ela queria ouvir.
Continuaram a conversar.
 
Novamente ele disse: – Vamos?
E ela falou. Posso? Gostaria mesmo de conhecer um pouco mais sobre o seu trabalho.
E ele respondeu: Eu disse vamos lá pra dentro.
E agora foi ela quem pareceu tímida demais para responder.
 
Conversaram rapidamente sobre significados, significantes, memórias e o dia seguinte, quando finalmente chegaram a um acordo.
Levantaram-se e foram juntos para dentro e quando a porta se fechou foi como se já soubessem o que ia acontecer. Não apenas por saber, mas era como se já tivessem vivido antes, o que ainda iria acontecer naquela hora.
Cama bagunçada, quarto bagunçado. Uma escuridão quebrada apenas por um pequeno foco de luz que vinha da lâmpada acessa no corredor do lado de fora do quarto.
Beijaram-se como se cada um soubesse exatamente onde deveriam se encaixar e assim fizeram. Encaixaram-se e divertiram-se a noite toda até adormecerem cobertos pela penugem um do corpo do outro.
Quando de repente o despertador tocou. Fora tudo um sonho?
Mas bem que parecia realidade!
Anúncios