h1

Abastecer-me de ti

junho 10, 2010

Preciso tanto aproveitar você
Beijar teus olhos, olhar tua boca
Ouvir palavras de um futuro bom…
(Jota Quest)

 

Preciso te ver todos os dias

Abastecer-me de ti e de tuas frases não ditas

Beber do teu sorriso e da tua face. Hora limpa, hora borrada

Recordar teu olhar transparente e azul que me desvendou antes que eu percebesse

Reviver teus lábios sutis e delicados encontrados somente nas despedidas

Descobrir que futebol pode ser o melhor programa a dois mesmo estando entre mil

Lembrar teus cabelos cuidadosamente secados, mas gentilmente desgrenhados pelas minhas mãos.

Ouvir tua voz, sotaque e vocabulário que me ensinou mais a sentir que a entender

Reaprender a verdadeira definição da palavra confiança, sem suspeitar ou duvidar para onde me levavas

Sorrir dos significados não encontrados, dos significantes criados e de tudo que significaste pra mim.

Preciso te ver todos os dias.

h1

Luci Blu

junho 1, 2010

 

“Infinita felicitá
quando penso che tu sei
per me
per sempre”
(Per me per sempre – Eros Ramazzotti)

 

Triste por não estares aqui.

A vontade grita em meu peito que chega a ver-te em outras faces  

És o único que me diz assim tão naturalmente: “Você é mais bela que a Halle Berry!”  

Grata por acompanhar-me em turnê por essa cidade. Com certeza aqueceste os caminhos gelados por onde andei.  

Vou sentir tua falta e também das pizzas, sempre acompanhadas do teu carinho e bom humor.  

Teus olhos serão sempre dois faróis azuis que me acompanharão [em lembranças] por onde eu for. E quem sabe, um dia, eu vou até onde estás!  

Saudades imensas. 

 
h1

Viver é melhor que sonhar

maio 11, 2010

http://psol-para.blogspot.com/

Porque viver é melhor que sonhar!

 

Pelo que sonhamos juntos

Pelo que já realizamos juntos

E por tudo que ainda virá.

És meu candidato. A esse e a outros cargos!

h1

De todas as maneiras

abril 25, 2010

De todas as maneiras que há de amar
Nós já nos amamos
Com todas as palavras feitas pra sangrar
Já nos cortamos
Agora já passa da hora, tá lindo lá fora
Larga a minha mão, solta as unhas do meu coração
Que ele está apressado
E desanda a bater desvairado
Quando entra o verão

De todas as maneiras que há de amar
Já nos machucamos
Com todas as palavras feitas pra humilhar
Nos afagamos
Agora já passa da hora, tá lindo lá fora
Larga a minha mão, solta as unhas do meu coração
Que ele está apressado
E desanda a bater desvairado

(Chico Buarque de Hollanda)

 

Pela nossa maneira de amar

Sem forma, nem entendimento

Às vezes doída, outras reconstrutora.

Pela nossa maneira de amar

que arranca suspiros de noite em noite

que gera ruídos de dia em dia.

Pela nossa maneira de amar

Insubstituível e teimosa

Que busca em outros corpos a plenitude encontrada em nós.

Pela nossa maneira de amar

Prisioneira e liberal

Fugaz e eterna.

Pela nossa maneira de amar

Que não passa e não passará.

h1

Por tua chegada

abril 15, 2010

Obrigada por ter começado este ano comigo.

Por ter chegado logo nas primeiras horas de 2010 e ter me envolvido com uma simplicidade de quem ganha um pirulito.

Vieste acompanhada de coisas que há tempos eu não dava a devida importância, e abriste meus olhos para enxergar que te procurei em tantos lugares, mas esqueci daqueles mais óbvios.

Sorrisos que estavam sempre ao meu lado passaram a ser mais especiais ainda, após a tua chegada. Sem dúvida nenhuma 2010 já anunciava a que vinha: realização de sonhos, sorrisos de satisfação, lágrimas de alegria (e muita), e certeza de que sempre estivestes aqui, brincando de ‘pira esconde’, mas cansada de não ser achada, mudaste a brincadeira para a ‘cantiga de roda’.

Por isso dei as mãos e comecei a cantar, embalada por uma roda de felicidade que eu nem imaginava que chegaria tão longe… Já estamos no quarto mês do ano e eu continuo brincando contigo.

É felicidade, acho que desta vez vieste pra ficar.

h1

Retornando

abril 15, 2010

A tempos não venho por aqui.

Muita coisa aconteceu. Chegadas e partidas. Encontros e desencontros. Certezas e dúvidas. Idas e vindas. Novos mundos, nova cultura, novas linguas, novos amigos, novas paixões.

Tantas coisas para escrever que as palavras, por pressa de sairem, acabam se amontoando e impedindo a construção dos sentidos. Porque no final, tudo foi sentido sem poder ser muito explicado, apenas sentido.

Um misto de felicidade extrema com desespero de querer voltar no tempo  para melhor aproveitar tudo. E mais uma vez, de novo e novamente poder sentir a alegria gritando através do sorriso estampado no meu rosto.

Prometo tentar, mas perdoem-me se eu não conseguir fazê-los tão feliz como me sinto agora.

h1

Carta de Natal

janeiro 4, 2010

Deixei meu sapatinho, na janela do quintal.
Papai Noel deixou, meu presente de Natal.
Como é que Papai Noel, não se esquece de ninguém.
Seja rico ou seja pobre, o velhinho sempre vem.
Seja rico ou seja pobre, o velhinho sempre sem.

 

Querido Papai Noel,
 
Essa cartinha pode parecer atrasada, mas não é.
Não venho pedir nenhum carrinho, afinal o que me deste há dois anos me serve muito bem ainda hoje.
Também não vim pedir patins, pois meus pés têm corrido o suficiente pra que não seja necessário mais rodinhas do que neles já puseram.
Bicicletas também não fazem parte da minha lista de presentes, pois ultimamente o único exercício que tenho praticado é um alongamento chato chamado RPG.
Uma Boneca seria um excelente pedido. Mas só se fosse com nome e sobrenome, e que pudesse  falar, comer, respirar, andar e crescer de verdade…
Essa cartinha quer mesmo é agradecer.
Agradecer pelo Natal maravilhoso que o senhor me deu mesmo sem eu ter a mínima intenção de que assim fosse.
Agradecer pelo sorriso plantado em meu rosto, enraizado há anos atrás e regado com muito amor.
Agradecer pela paciência que tive com alguns e pela solidariedade que tive de outros.
Pela disponibilidade de onde menos se espera e pelo esquecimento por quem mais queria ser lembrada.
Agradecer pela vida e pela vinda… de coisas que chegaram sem eu nem mesmo saber o porquê.