Archive for abril \25\UTC 2010

h1

De todas as maneiras

abril 25, 2010

De todas as maneiras que há de amar
Nós já nos amamos
Com todas as palavras feitas pra sangrar
Já nos cortamos
Agora já passa da hora, tá lindo lá fora
Larga a minha mão, solta as unhas do meu coração
Que ele está apressado
E desanda a bater desvairado
Quando entra o verão

De todas as maneiras que há de amar
Já nos machucamos
Com todas as palavras feitas pra humilhar
Nos afagamos
Agora já passa da hora, tá lindo lá fora
Larga a minha mão, solta as unhas do meu coração
Que ele está apressado
E desanda a bater desvairado

(Chico Buarque de Hollanda)

 

Pela nossa maneira de amar

Sem forma, nem entendimento

Às vezes doída, outras reconstrutora.

Pela nossa maneira de amar

que arranca suspiros de noite em noite

que gera ruídos de dia em dia.

Pela nossa maneira de amar

Insubstituível e teimosa

Que busca em outros corpos a plenitude encontrada em nós.

Pela nossa maneira de amar

Prisioneira e liberal

Fugaz e eterna.

Pela nossa maneira de amar

Que não passa e não passará.

h1

Por tua chegada

abril 15, 2010

Obrigada por ter começado este ano comigo.

Por ter chegado logo nas primeiras horas de 2010 e ter me envolvido com uma simplicidade de quem ganha um pirulito.

Vieste acompanhada de coisas que há tempos eu não dava a devida importância, e abriste meus olhos para enxergar que te procurei em tantos lugares, mas esqueci daqueles mais óbvios.

Sorrisos que estavam sempre ao meu lado passaram a ser mais especiais ainda, após a tua chegada. Sem dúvida nenhuma 2010 já anunciava a que vinha: realização de sonhos, sorrisos de satisfação, lágrimas de alegria (e muita), e certeza de que sempre estivestes aqui, brincando de ‘pira esconde’, mas cansada de não ser achada, mudaste a brincadeira para a ‘cantiga de roda’.

Por isso dei as mãos e comecei a cantar, embalada por uma roda de felicidade que eu nem imaginava que chegaria tão longe… Já estamos no quarto mês do ano e eu continuo brincando contigo.

É felicidade, acho que desta vez vieste pra ficar.

h1

Retornando

abril 15, 2010

A tempos não venho por aqui.

Muita coisa aconteceu. Chegadas e partidas. Encontros e desencontros. Certezas e dúvidas. Idas e vindas. Novos mundos, nova cultura, novas linguas, novos amigos, novas paixões.

Tantas coisas para escrever que as palavras, por pressa de sairem, acabam se amontoando e impedindo a construção dos sentidos. Porque no final, tudo foi sentido sem poder ser muito explicado, apenas sentido.

Um misto de felicidade extrema com desespero de querer voltar no tempo  para melhor aproveitar tudo. E mais uma vez, de novo e novamente poder sentir a alegria gritando através do sorriso estampado no meu rosto.

Prometo tentar, mas perdoem-me se eu não conseguir fazê-los tão feliz como me sinto agora.